Iniciativas Iniciativas Procura de parceiros
 

Iniciativa - mais informação
parceiro responsável pela parceriaCOTHN - Centro Operativo Tecnológico Hortofrutícola Nacional
Designação da parceriaMaisSolo
Iniciativa a desenvolverAplicação e desenvolvimento de processos inovadores com base em técnicas conhecidas, alternativas ao uso exclusivo de produtos fitofarmacêuticos, integrando-os para proteger culturas hortoindustriais contra a ocorrência de doenças e pragas de solo.
Parceiros
Prioridade TemáticaMelhoria da gestão dos sistemas agroflorestrais
Domínios
NUTS IPortugal Continental
Identificação do problema ou oportunidadeOs sistemas de culturas hortoindustriais que predominam no Ribatejo assentam em sistemas de monocultura, com elevado grau de intensidade fitotécnica, com um ou mais ciclos culturais por ano, em muitas situações com a mesma espécie. As atuais tecnologias de produção implicam utilização de elevados inputs de energia e factores de produção, em grande parte na mobilização do solo, aplicação de pesticidas, como o metame-sódio e fertilizantes. Esta intensificação cultural conduz a problemas fitossanitários de difícil resolução. No momento presente, a produção enfrenta alguns inimigos das culturas, em particular organismos presentes no solo como insetos, fungos e nemátodes com manifesta insuficiente capacidade de os controlar, através de soluções baseadas no uso exclusivo de pesticidas. Esta realidade tem demonstrado não só incapacidade técnica como, muitas vezes, inviabilidade económica. Acresce que a dependência de algumas substâncias ativas que tendem a ser retiradas do mercado ou com restrições de aplicação, como é o caso do metame-sódio vem agravar a situação e acentuar a necessidade de desenvolver alternativas. Esta iniciativa propõe aplicar e avaliar um conjunto de soluções conhecidas, adaptando-as e integrando-as nos itinerários técnicos dos sistemas hortoindustriais e contribuir para o seu uso de uma forma generalizada. A sustentabilidade destes sistemas agrícolas com elevadas produtividades e com grande impacto na economia do país, passa por uma maior diversidade cultural e/ou outras espécies presentes na parcela. A alteração dos atuais sistemas de produção, em que predomina a monocultura, para uma prática que contemple a rotação e/ou a inserção de culturas de cobertura durante o período de outono-inverno e outras técnicas, a integrar de forma combinada, terá que ser alcançada através da quantificação das externalidades positivas ao nível produtivo, ambiental, e económico.
Objetivos visados Os objetivos desta iniciativa com os parceiros propostos focam a melhoria da proteção das culturas e a diminuição da dependência e uso exclusivo de pesticidas, face aos problemas fitossanitários que resultam do ataque de organismos presentes no solo. Para tal, reúnem-se esforços e competências na equipa para desenvolver e aplicar medidas e técnicas alternativas à utilização da luta química, integrando-as no itinerário técnico das culturas tradicionais dos sistemas agrícolas no Ribatejo. Pretende-se atingir uma melhoria da eficiência do uso dos recursos na produção agrícola contribuindo para a manutenção da biodiversidade e conservação do solo e da água. Como objetivo geral pretende-se diminuir o uso de certos fatores de produção, em particular daqueles que dizem respeito a desinfeções do solo e substituir por aplicação de técnicas alternativas que demonstrem fácil execução e viabilidade técnica e económica, de onde resultará uma melhor proteção das culturas e uma consequente melhoria de produção.
Pretende-se dotar os beneficiários de uma maior capacitação para a tomada de decisão. Será indispensável reunir e estruturar informação, disponibilizar ferramentas de fácil utilização e demonstrar técnicas alternativas aos pesticidas e seus resultados, elegendo-as em conformidade para que resulte numa gestão económica eficiente dos sistemas de produção hortoindustriais em consonância com a manutenção da biodiversidade e com a conservação do solo e da água.
Tipologia de resultados a atingir e potenciais beneficiáriosOs resultados diretos que se esperam desta iniciativa decorrem do apuramento de técnicas ou combinação de técnicas mais adequada(s), nas condições padrão estudadas para integrar no itinerário técnico das culturas hortoindustriais. Esta seleção resulta da avaliação da eficácia destas técnicas para anular os prejuízos verificados pelo ataque de pragas e doenças com origem em organismos que habitam o solo e atacam as raízes e sistema vascular das plantas. Estes resultados diretos permitem disponibilizar um elenco de alternativas a que os produtores poderão e deverão recorrer. Para além da eficácia, outros indicadores como a viabilidade técnica e económica para o seu uso serão consideradas e constarão como resultado direto da iniciativa. Esta seleção dependerá dos resultados obtidos no que diz respeito à melhoria do estado do solo em termos de supressividade. Esta capacidade de suprimir a atividade dos inimigos das culturas que atualmente provocam grandes prejuízos é o resultado final mais importante da execução das atividades propostas e desenvolvidas de acordo com protocolos estabelecidos pela equipa. Este resultado conduzirá à aceitação e adoção generalizada de mais formas de proteger as culturas, diversificando a forma de atuação, para além do uso de desinfetantes como o metame-sódio. A diversificação de técnicas e sua alternância é condição base para garantir a sustentabilidade dos sistemas. Os resultados diretos serão comunicados aos beneficiários ao longo da execução através de ferramentas de fácil apreensão como fichas informativas descritivas como é referido na alínea referente à demonstração e divulgação.
Os potenciais beneficiários serão todos os técnicos e produtores de culturas hortoindustriais desta região e noutras regiões produtoras, pois com maior ou menor acuidade todas as empresas agrícolas sentem o problema da necessidade de ter alternativas para a melhoria do solo do solo quando a utilização do metame-sódio for mais condicionada ou a sua contínua aplicação promover maiores problemas de desenvolvimento de resistências. Neste universo de potenciais beneficiários também se inserem os produtores de tomate para indústria, que representam cerca de 460 produtores com uma área total na ordem dos 18.200 ha de acordo com os dados da campanha de 2015. De realçar a valoração ambiental e impacto para a sociedade na medida em que se protege recursos como solo e água em zonas de grande vulnerabilidade e valor agrícola nacional.
InterlocutorAna Paula Carvalho Nunes
MoradaEstrada de Leiria s/n
LocalidadeAlcobaça
Código postal2460 - 059
Telefone919430829
Iniciativa semelhante 
  

 


Desenvolvido pela informática da DGADR
WAI-A