Iniciativas Iniciativas Procura de parceiros
 

Iniciativa - mais informação
parceiro responsável pela parceriaFCT / UNL - Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa
Designação da parceriaGO - Fortificação de arroz em selénio
Iniciativa a desenvolverDesenvolvimento de tecnologia para produção de arroz (2 variedades comerciais - Ariete e Albatros e 2 linhas avançadas do Programa de Melhoramento Genético de Arroz do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária) biofortificado em selénio
Parceiros
Prioridade TemáticaMelhoria da integração nos mercados
Domínios
NUTS IPortugal Continental
Identificação do problema ou oportunidadeA deficiência em selénio, que afecta cerca de 15% da população, tem sido associada à ocorrência de doenças cardíacas, vários tipos de cancros e às doenças Keshan e Kaschin-Beck.

Contudo, com a biofortificação de alimentos base em selénio, as populações com acesso limitado aos mercados e sistemas de saúde podem ser beneficiadas, pois as elevadas taxas de consumo destes produtos permitem um maior sucesso / impacte dos Programas de Biofortificação (aspecto que vem justificando a implementação de Projectos de cariz mundial, com destaque para o HarvestPlus).

Neste contexto o arroz, embora com um teor de selénio extremamente baixo, porque é um alimento base cuja produção a nível mundial ocupa o 2º lugar, possui um enorme potencial para reduzir o défice de selénio. Justifica-se assim a crescente procura de estratégias que propiciem o aumento do teor em selénio nos alimentos base (em geral) e no arroz (em particular).

Porém, a biofortificação do arroz em selénio coloca questões de índole técnica, cientifico, económico e social que importa definir, nomeadamente: Que variedades selecionar para futura exploração num contexto nacional e internacional? Que tipo e forma de adubação deve ser aplicada para evitar a evolução de toxicidades? Que implicações terão para as tecnologias de transformação nas indústrias alimentares? Que alterações são introduzidas na carga nutricional da semente biofortificada? Que níveis de biodigestibilidade e bioassimilação poderão ocorrer no arroz biofortificado?

Propõe-se assim um projecto que visa concretizar e disseminar informação preliminar, obtida no Projecto Proder PA43374, e que a par das necessidades das populações, contempla implicações técnicas e nutricionais inerentes à produção de arroz biofortificado em selénio, para produção de farinha para produtos “Baby Food”, e que corresponde às necessidades de competitividade da cadeia agro-industrial orizícola nacional, e às potencialidades para a exportação para mercados transnacionais.
Objetivos visados A evolução do sector orizícola, em Portugal deve centrar os seus indicadores de competitividade no âmbito das preferências dos consumidores, de forma progressivamente mais profiláctica e com crescentes índices de exportação (considerando agora a produção de arroz com características únicas de biofortificação).
Neste contexto, a presente iniciativa compreende três objetivos principais:

1. Optimização da produção de arroz biofortificado em selénio, considerando a interação entre os diferentes sistemas, nomeadamente as interações entre os genótipos de arroz e os tipos de adubação e momentos de aplicação;

2. Localização tecidular do selénio no grão de arroz para seriação da tecnologia industrial a utilizar na produção de farinha (integral ou refinada);

3. Aferição do efeito dos processos de transformação em arroz biofortificado na composição nutricional, considerando os requisitos industriais dos mercados-alvo (produtos “Baby Food”), de acordo com os requisitos da Alta Segurança Alimentar e as diretivas da União Europeia para o sector.

A qualidade do arroz é o resultado da interação das condições de cultivo (tipo de solo, clima, pragas, práticas culturais e genótipo), assim como das operações de colheita, conservação e processamento, factores estes que influenciam diretamente o uso industrial a ser dado ao produto final (incorporação em produtos "Baby Food").
Tipologia de resultados a atingir e potenciais beneficiáriosA nível societal, porque o desenvolvimento de produtos alimentares de base com características funcionais (arroz biofortificado em selénio) promove a saúde pública numa base bioeconómica sustentável, tal como propõe a Comissão Europeia (http://ec.europa.eu/research/bioeconomy/index.cfm?pg=home), promovem-se estratégias, sinergias e complementaridades com outras áreas políticas, instrumentos e fontes de financiamento que partilhem os mesmos objetivos, nomeadamente as políticas no domínio do ambiente, indústria, emprego, energia e saúde.

Neste enquadramento prevê-se o desenvolvimento de tecnologias para a produção de arroz naturalmente fortificado (biofortificado) em selénio, que se antevê estar na base de um mercado potencial dos alimentos funcionais. Enquadra-se neste circunstância a produção e desenvolvimento de alimentos “Baby Food” mediante incorporação de farinha arroz biofortificada em selénio.

Detalhando, a presente iniciativa propõe-se obter e disseminar, junto dos diferentes intervenientes do sector do arroz, os seguintes resultados:

i) o itinerário técnico de condução da cultura (incluindo a escolha das variedades) e de aplicação da adubação foliar em selénio (tipo de formulação, quantidades a aplicar e momentos de aplicação da adubação em selénio) mais adequado para a produção de arroz biofortificado em selénio;

ii) a tecnologia industrial adequada a aplicar na transformação agroalimentar do arroz – produção de farinha biofortificada em selénio -que dependendo dos resultados poderá ser integral, refinada ou ambas;

iii) comunicação da composição nutricional da farinha biofortificada em selénio tendo em vista a utilização em “baby food”.
InterlocutorFernando José Cebola Lidon
MoradaDepartamento de Ciências da Terra, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa, Campus da Caparica
LocalidadeCaparica
Código postal2829 - 516
Telefone965146855
Iniciativa semelhante 
  

 


Desenvolvido pela informática da DGADR
WAI-A