Iniciativas Iniciativas Procura de parceiros
 

Iniciativa - mais informação
parceiro responsável pela parceriaINIAV - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
Designação da parceriaCevada dística Null-Lox
Iniciativa a desenvolverAvaliar e selecionar variedades de cevada Null-Lox com adaptação aos condicionalismos edafoclimáticos de Portugal e com caraterísticas genéticas de qualidade tecnológica que permitam a obtenção de maltes para cervejas organolepticamente diferenciadas.
Parceiros
Prioridade TemáticaMelhoria da integração nos mercados
Domínios
NUTS IPortugal Continental
Identificação do problema ou oportunidadeA produção de cevada dística para malte em Portugal tem longa tradição, alternando períodos de quase autossuficiência com épocas de ausência da cultura desta espécie; entre 2008-2012, a diminuição na produção foi de 82% (dados do INE). A Maltibérica/Unicer, para se abastecer comprava cerca de 50% da cevada noutros países mas nos últimos anos consciente da importância em dispor de matéria-prima no mercado nacional, desenvolveu um plano de ações para incrementar e fortalecer a produção sustentada de cevada dística para malte. Assim, em 2012 estabeleceu o objetivo de, ao fim de dois anos, vir a adquirir em Portugal 40000 ton de cevada dística, através do aumento de 25% da área destinada à cultura, adotando um criterioso itinerário técnico de produção e introduzindo variedades com semente certificada, de boa qualidade e rendimento agrícola. A exigência da indústria cervejeira em malte de qualidade, para obtenção de tipos diferenciados de cerveja, impulsionou os grupos de investigação da Carlsberg e Heineken para a criação, através melhoramento convencional, de cevadas dísticas portadoras de caraterísticas genéticas ligadas a parâmetros qualitativos diferenciadores (cevadas Null-Lox). A Unicer conseguiu o licenciamento de produção destas variedades para Portugal e criou um programa de avaliação dessas cevadas sob condições edafoclimáticas nacionais. Os resultados obtidos com a introdução desse material e a comparação com variedades testemunhas (adaptadas ao nosso ambiente), permitiram observar um desajuste na adaptabilidade destas variedades, selecionadas no Norte da Europa, quer nos parâmetros agronómicos quer ao nível de sintomas folheares. Estes sintomas folheares, foram inicialmente atribuídos a causas fisiológicas mas, atualmente, suspeita-se poderem estar ligados a uma doença emergente no Norte da Europa, a Ramularia leaf spot. Esta suspeita é importante avaliar sobretudo num quadro de alterações climáticas potenciadoras de desenvolvimento de novos patogeneos.
Objetivos visados A presente iniciativa propõe-se atingir os seguintes objetivos: (1) Identificar, dentro do grupo das variedades Null-Lox em estudo, as que expressam um comportamento de adaptação a fatores bióticos e abióticos, através das suas melhores performances produtivas e de resistência/tolerância à Ramularia colli-cygni; (2) Validar as variedades selecionadas, por parte da produção e da indústria, testando o seu comportamento em scale up; (3) Reunir e estruturar informação de forma a dotar os beneficiários de uma maior capacitação para a produção deste tipo de matéria-prima;
Tipologia de resultados a atingir e potenciais beneficiários"A indústria de maltagem necessita de matéria-prima diferenciada, mas de boa qualidade, para fazer face às solicitações da Indústria cervejeira a qual produz uma gama diferenciada de cervejas de modo a ter uma oferta para os gostos diversificados dos consumidores de cerveja. Para diminuir o valor das quantidades de grão de cevada dística para malte importadas a fim de assegurar as necessidades desta indústria, é primordial levar os agricultores nacionais a interessarem-se pela cultura da cevada dística. Como? Criando uma fileira apoiada num GO, que trabalhando em estreita cooperação com a investigação, com os agricultores e suas organizações de produtores (OPs) e com a indústria, disponibilize variedades que tenham dado provas de estarem adaptadas ao solo e clima de Portugal, tenham um bom potencial produtivo e de qualidade tecnológica que vão de encontro aos requisitos da indústria de maltagem. Dado este projeto ter uma estrutura de fileira prevêem-se os seguintes resultados principais:
a) SELEÇÃO: Identificação de variedades adaptadas aos condicionalismos edafoclimáticos do sul de Portugal, ausentes em fitotoxinas e metais pesados, com elevada capacidade produtiva capaz de fazer face a outras culturas de regadio e que produzam malte com características diferenciadas.
b) PRODUÇÃO: Verificação das variedades selecionadas em scale up nos campos dos agricultores. Cumprir o caderno de campo com o itinerário técnico recomendado; avaliações fitossanitárias, capacidade produtiva, análises de metais pesados contaminantes.
c) VALORIZAÇÃO: Potencialização do incremento das áreas de produção de cevada dística Null-Lox; planeamento da produção, centralização da armazenagem, transporte e a comercialização de lotes maiores e mais homogéneos; garantia de rastreabilidade do produto, desde a sementeira até à obtenção do produto final - o malte.
Identificam-se como principais beneficiários deste produto, os agricultores, preferencialmente os localizados no Alentejo e que se sintam motivados a produzir este tipo de matéria-prima. Consideram-se ainda como beneficiários as malterias e os fabricantes de cerveja. Os consumidores ganham ao reforçarem a confiança nos produtos que compram, com a certeza de que são seguros, de alta qualidade e produzidos com as práticas agrícolas sustentáveis.
"
InterlocutorAna Rita Pereira da Costa
MoradaEstrada Gil Vaz, Ap. 6
LocalidadeElvas
Código postal7351 - 901
Telefone963440832
Iniciativa semelhante 
  

 


Desenvolvido pela informática da DGADR
WAI-A