Iniciativas Iniciativas Procura de parceiros
 

Iniciativa - mais informação
parceiro responsável pela parceriaINIAV - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P.
Designação da parceria"Grupo Operacional de Produção de Proteína. Grão-de-bico, produção de proteína para a alimentação humana (Chickpea, protein source for food) "
Iniciativa a desenvolverDesenvolvimento de novas variedades de grão-de-bico de alto valor agronómico, no sentido da sua valorização como cultura de rotação e mais-valia proteica, alternativa para substituição de importações e redução da pegada ecológica
Parceiros
Prioridade TemáticaMelhoria da integração nos mercados
Domínios
NUTS IPortugal Continental
Identificação do problema ou oportunidade"Atualmente, o desafio apontado à cultura do grão-de-bico baseia-se na falta de variedades com calibre adequado às exigências da agroindústria, ou mais precisamente, às exigências do consumidor. Este desafio decorre do facto das variedades atualmente utilizadas apresentarem de forma sistemática calibres inferiores ao exigido, o que se apresenta desde logo como uma barreira inultrapassável para o seu escoamento em mercados que mais o valorizam, como é o da conserva (em lata e em frasco de vidro). A consequência passa pela desvalorização e consequente desmotivação do setor produtivo e, simultaneamente, o aumento das importações de outras espécies.
As variedades selecionadas no INIAV e atualmente cultivadas apresentam elevado teor proteico, tolerância ao fungo Ascochyta rabiei, altura e porte adequado à mecanização e elevado potencial produtivo. No entanto, e apesar de ser consumido sem necessidade de nenhum processo industrial, estas variedades apresentam ainda baixos calibres que comprometem a valorização desta importante proteína vegetal na agroindústria, onde são apenas valorizadas para conserva variedades com grau de calibre acima dos 9mm. Variedades de baixo calibre são direcionadas para alimentação animal ou desvalorizadas na agroindústria, sendo utilizadas maioritariamente na confeção de purés ou sopas.
Tendo em conta os novos objetivos e prioridades da Comissão Europeia, a introdução do grão-de-bico no sistema de agricultura nacional aporta inúmeros benefícios, mas torna-se de importância vital que o grão-de-bico seja devidamente valorizado na indústria alimentar para que sirva de impulso para o aumento das áreas de cultivo desta importante cultura.

"

Objetivos visados "Neste Grupo Operacional pretende-se que estas duas novas linhas sejam testadas agronomicamente em grande pequena e parcela (INIAV e Agroinovação) e posteriormente, após a realização de testes organoléticos e de avaliação da qualidade, sejam validadas como aptas para o processo de conserva em lata (INIAV e Sumol/Compal).
Serão desenvolvidas novas contas de cultura para as 2 novas “variedades” em estudo e comparadas com variedades atualmente utilizadas (CONSULAI). Tendo por base estas contas de cultura (avaliação comparativa entre as duas variedades a testar e a variedade testemunho atualmente cultivada), serão desenvolvidas e definidas novas práticas agrícolas para a cultura (AABA e Agroinovação). Desta forma, a testagem de plantas agronomicamente viáveis e com semente de calibre superior, é o maior desafio que nos propomos nesta proposta:
1. Testar a capacidade produtiva de 2 variedades distintas de grão-de-bico: • Instalar campos em várias localizações; • Avaliar e monitorizar a evolução agronómica; • Avaliar e monitorizar a fitopatologia da planta; • Identificar o efeito positivo da cultura na quebra de doenças e do ciclo de infestantes; melhoria na estrutura, fauna e fertilidade do solo); • Definir processos diferenciadores de processamento do grão-de-bico; • Definir boas práticas culturais
2. Valorizar a cultura do grão-de-bico: • Avaliar e monitorizar calibres para as variedades em estudo; • Avaliar parâmetros de qualidade nutritiva; • Avaliar sensorial e qualitativamente o grão na produção de conserva em lata para calibres acima dos 9mm; • Avaliar o impacto que a cultura terá na redução de importações por parte da agroindústria nacional; • Calcular a pegada ecológica para as variedades em estudo
3 Divulgação e disseminação • Promover a cultura do grão-de-bico junto de potenciais produtores; • Divulgar o potencial da cultura junto da agroindústria; • Disseminar vantagens económicas e financeiras da cultura

"

Tipologia de resultados a atingir e potenciais beneficiários"A tipologia de resultados a obter nesta iniciativa está diretamente relacionada com os objetivos visados:
1. Melhoria da capacidade produtiva da cultura do grão-de-bico
a) Identificação de variedade com bom comportamento agronómico e calibres de grão acima dos 9mm;
b) Caracterização da conta de cultura das variedades de grão-de-bico;
c) Identificação de variedade, tendo por base avaliação sensorial e qualitativa, para conserva na agroindústria;
d) Definição de impacto da cultura na redução de importações e contributo para a pegada ecológica;
e) Definição de Boas Práticas Agronómicas que otimizem o desenvolvimento da cultura;
f) Incentivo à produção e reconhecimento da cultura como uma fonte saudável de proteína vegetal, e como importante cultura de rotação no que respeita a quebra de doenças e do ciclo de infestantes; melhoria na estrutura, fauna e fertilidade do solo;
g) Valorização do grão-de-bico junto da agroindústria nacional com impacto direto na redução das importações.
Os principais beneficiários são todos os agentes da produção e transformação de grão-de-bico, mais especificamente:
• Agricultores, Organização de produtores, Cooperativas - A introdução das leguminosas ricas em proteína na rotação conduz à promoção da biodiversidade, diminuição de utilização de fatores de produção e consequentemente dos custos e aumento da autossuficiência de proteína nos sistemas agropecuários da exploração agrícola. Por outro lado, a introdução de variedade com calibre acima dos 9mm permitirá uma valorização do produto junto da agroindústria que se revelará determinante para a viabilidade do grão-de-bico e consequentemente para a redução de importações.
• Indústria agroalimentar – A possibilidade de incorporação de matéria-prima de origem nacional a preços competitivos, em detrimento de importação; com melhoria qualitativa (calibres acima dos 9mm), organolética e nutricional do grão-de-bico para conserva em lata
• Investigação – Ganho adquirido pelo contacto com os agricultores, a indústria e outros agentes envolvidos
• Ganho na Promoção do desenvolvimento regional e na economia nacional"

InterlocutorIsabel Duarte
MoradaEstrada de Gil Vaz
LocalidadeElvas
Código postal7350 - 901
Telefone268637785
Iniciativa semelhante 
  

 


Desenvolvido pela informática da DGADR
WAI-A